Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Gato Pardo

Para quem conhece, vocês estão mais que vacinados. Vocês não conhecem isto? São maiores de idade? Trazem o vosso cartão de cidadão, boletim de vacinas e resgisto criminal? Não? Fantástico!!!

Gato Pardo

Para quem conhece, vocês estão mais que vacinados. Vocês não conhecem isto? São maiores de idade? Trazem o vosso cartão de cidadão, boletim de vacinas e resgisto criminal? Não? Fantástico!!!

Sabem...

18.06.12publicado por Gato Pardo

...nunca gostei particularmente de pessoas choramingas.

Da mesma forma que não aprecio por aí além pessoas manipuladoras.

Pior mesmo que os dois espécimes acima mencionados, é a fusão de ambos. Uma espécie de cachorro quente gourmet (com a devida ressalva ao cachorro do qual sou grande apreciador e consumidor ávido).

Os anos passam. Os cabelos tornam-se ligeiramente mais grisalhos. A barba mais cerrada. Os meus silêncios mais pesados. Mas quem toma os meus silêncios por distracção, comete um erro.

O choramingas não luta as suas lutas. Arranja idiotas de 2ª geração para  o fazer por eles. O que os torna à partida manipuladores também. Portanto, bardamerda a ambos.

Se lamechices e lágrimas de crocodilo fossem o  garante de alguma coisa nesta vida, a Amália com tanto fado tinha tornado este país na maior potência bélica mundial. Não aconteceu (embora agora que penso nisso, tinha sido giro ver a nossa diva do fado enfiada num qualquer tanque soviético. Dava um postal engraçado).

Como sempre, a minha incontinência verbal tem prós e contras. Os prós é que não deixo nada por dizer nem incomodo outras pessoas para o dizer por mim (aprecio em demasia a vida sexual dos meus amigos para os incomodar com ninharias dessas...). O que digo pode ser apenas associado a mim e não retiro uma p*ta de uma vírgula ao meu argumentário. Para o bem e para o mal. Os contras é que estou com uma valente dor de costas devido a um sacana de um espasmo muscular e esqueci-me de comprar café. O horror, a tragédia...

Há quem diga que estico a corda em demasia. Mentira. Eu rego a corda com gasolina, ateio-lhe fogo e deixo a coisa arder até às cinzas...

Prefiro mil vezes cavar a minha própria sepultura e não abdicar daquilo em que acredito do que acreditar em pessoas que sei que lentamente estão a cavar a minha última morada.

Alguém me disse uns anos atrás que havia duas coisas impossíveis de puxar atrás...A bala disparada e a palavra proferida.

Para mal dos pecados, não só eu tenho licença de caça como ainda por cima tenho uma memória relativamente boa para aquilo que me interessa. E embora as pessoas se esqueçam com relativa facilidade daquilo que dizem, eu faço questão de as relembrar...